Resenha crítica - A Zona Morta

7:57:00 AM

Título Original: The Dead Zone
Autor: Stephen King
Ano: 1979


""A Zona Morta", romance escrito por Stephen King conta a história de John Smith. Um professor que possui uma família normal, um pai e uma mãe muito carinhosos, e uma namorada muito bonita, Sarah.
Mas, na véspera do Halloween, ele sofre um acidente de carro, e permanece em coma por seis anos. Ao despertar, sofre ao saber que sua vida inteira mudou. Inclusive, ele percebe uma diferença intrigante em seu comportamento e em seus sentidos. Acontece que a tragédia ativou uma estranha habilidade sua, relacionada a uma zona morta em seu cérebro.
Johnny consegue agora descobrir informações sobre o passado e o futuro das pessoas apenas com um toque. O que poderia ser considerado um dom e se torna uma maldição a medida que o tempo passa e a notícia sai no jornal.
Mas nem tudo é desgraça. Com seu sexto sentido, Johnny ajuda a prender um assassino. Mas o pior ainda está por vir. Quando Johnny aperta a mão de um político, tem uma terrível visão apocalíptica. Agora ele precisa impedir uma Terceira Guerra Mundial."


O romance foi adaptado para o cinema em 1983 com o título de “Na Hora da Zona Morta”, estrelado por Christopher Walken e esta versão se mantém bastante fiel ao livro, modificando coisa ou outra para adaptar a história ao cinema. Outra adaptação, esta mais recente, veio através de uma série de TV "The Dead Zone" (Conhecida no Brasil como "O Vidente"), lançada em 2001 nos Estados Unidos, mas que toma algumas liberdades e altera certos detalhes do romance, inclusive criando novas situações para o protagonista e alterando outras para se adaptarem ao formato.

Assim como todos os romances de Stephen King, "A Zona Morta" apresenta uma história envolvente e bem estruturada. Com fluidez e escrita impecáveis, o que garantem divertimento sem erro. O desenvolvimento da personagem principal é tal que o leitor quase sente as aflições e angústias de John Smith à medida em que ele mergulha na exploração de seu novo dom e, com isso, sofre também as consequências disso.
Uma característica presente neste romance, bem como em grande parte das obras de Stephen King, é caráter sofrido e o destino insólito de suas personagens principais. Assim como qualquer pessoa Smith tem suas dúvidas, seus momentos de stress, suas frustrações e medos. E isso King passa ao leitor brilhantemente, deixando nos quase que com a sensação de estar vivendo a história junto com John.
As personagens secundárias também são bem construídas e desenvolvidas. As motivações de alguns e medos de outros colaboram para a construção de uma narrativa forte e envolvente e que transforma "A Zona Morta" em um romance de grosso calibre tanto para os que apreciam uma boa literatura como para aqueles que querem apenas se entreterem com qualidade.

"A Zona Morta" tem todos os estilos que um romance de Stephen King promete ter. Suspense na medida certa, terror comedido, mistérios inexplicáveis, mas que encontram uma explicação plausível (ou não) pelas mãos do escritor e aventuras que garantem a diversão do leitor.

Outra obra de arte de Stephen King.

Comentem...


Você também vai gostar de...

0 comments

Deixe aqui seu comentário e, se quiser, assine nosso Feed para receber as publicações do "The Reader" em seu e-mail.